Realizado há mais de 30 anos no Acampamento MPC em Belo Horizonte, o Som do Céu tem marcado a história da música cristã no Brasil. Com a participação de, em média, 500 pessoas, esse encontro é reconhecido não só por músicos e artistas de qualidade, mas também pelo ambiente distinto caracterizado também pela lona de circo onde são realizados os shows.

Grandes nomes da música cristã já marcaram presença no Som do Céu: Janires, Rebanhão, Banda Azul, Quarteto Vida, Vencedores por Cristo, João Alexandre, Jorge Camargo, Nelson Bomilcar, Guilherme Kerr, Gerson Ortega, Expresso Luz, Carlinhos Veiga e banda, entre outros. Nos últimos anos, músicos importantes surgiram e têm participado do evento como Cia de Jesus, Baixo e Voz, Banda MPC, Sal da Terra, Banda de Boca, Céu na Boca, Disco Praise, Crombie, Carol Gualberto, entre outros.

O Som do Céu se caracteriza ainda por ser um lugar onde novos trabalhos são apresentados e a troca de ideias e informações é contínua. No encontro também há espaço para outras manifestações artísticas, além da música. Durante todos esses anos, já estiveram no Som do Céu, mostras de dança e de teatro, além de exposições fotográficas.

Numa nova empreitada, no Som do Céu 2003, foi gravado ao vivo o CD Amigo Poeta em homenagem a Janires, o primeiro da série “Som do Céu Canta”. Com a participação de 9 bandas, o CD reuniu grandes canções do músico e compositor que faleceu em 1988.

O Som do Céu comemorou 20 anos de existência em 2004 e também foi especial, tendo como abertura o show Cantando Velhas Canções, realizado no teatro Minas Centro, em Belo Horizonte e que reuniu 500 pessoas. No show, Guilherme Kerr, Nelson Bomilcar e Vencedores por Cristo relembraram antigas canções, além da homenagem feita a Sérgio Pimenta. Dando continuidade à série, também foi gravado um CD ao vivo, Pimenta do Reino, ainda em homenagem ao músico e compositor. No mesmo molde do CD Amigo Poeta, músicos e bandas gravaram, com diferentes arranjos, canções do autor que marcaram a música cristã no Brasil.

Em 2014, o Som do Céu completou 30 anos.

Rolar para cima