Duplo-J

Duplo J

O Duplo J é um ministério de inserção social através do jiu-jitsu, para ser realizado é necessário a parceria entre a MPC, igreja local e a academia de jiu-jitsu, em Curitiba a academia que apoia esse projeto é a Gile Ribeiro College.Duplo j borda

A “receita” é simples. São ministradas aulas de Jiu-jitsu brasileiro para alunos (crianças e adolescentes) de regiões carentes. O tatame é montado na igreja e as aulas acontecem em 2 dias da semana.

O projeto começou de um outro projeto. A MPC Curitiba promoveu uma ação global em 2002 ensinando várias técnicas de artesanato, levando cabelereiros, dando oficinas de teatro, etc. Foi uma semana de projeto e quando terminou o pastor Élcio da Batista do Prado desafiou a MPC para que pensasse em um projeto que fosse contínuo, onde pudesse haver um envolvimento semanal com alunos da comunidade. Foi assim que o ex-líder local Cleber Sá dos Santos pensou em ministrar aulas de jiu-jitsu brasileiro, já que praticava a modalidade desde 1998.

Para começarmos a prática do esporte seria necessário um tatame e quimonos, mas prontamente foram adquiridos. As primeiras aulas aconteciam no Colégio Manoel Ribas, mas na época não havia estrutura sequer para que os alunos pudessem beber água, muito menos tomar um banho após os treinos. O projeto cresceu e surgiu a necessidade de mudarmos de endereço. Foi assim que o Duplo J passou a acontecer na Igreja Batista do Prado.

Hoje o projeto se estendeu além da Batista do Prado, na região do Bairro Alto as aulas são ministradas pelo Gilberto Antonio Nievola na Igreja Presbiteriana do Bairro Alto e  na região da Campina do Siqueira, na Comunidade Monte Moriá com o Obreiro Vitor dos Santos e seu irmão Douglas Rodrigues.

Para poder participar o aluno é obrigado a estar matriculado em uma escola e para manter seu quimono, deve ter todas as notas azuis.

Muitos já passaram pelo projeto e são poucos os que estão desde o começo, mas Deus sempre fez sua parte no projeto e hoje algumas pessoas fazem discipulado e estudos bíblico voluntariamente.

Além de conversões, também é observado uma diminuição no índice de violência entre os alunos atendidos pelo projeto em 100%. Nos primeiros anos do projeto, os alunos atendidos foram considerados os melhores alunos do colégio com as notas mais altas.

Colabore!

Se você quiser ajudar de alguma forma, entre em contato conosco.
Você pode participar dos treinos, doar dinheiro ou equipamentos.

Deixe uma resposta